Desacelerando para amar…

Eu sempre digo que o meu mundo é cor de rosa pois eu acredito na beleza dos meus sonhos…mas, de uns tempos para cá, comecei a “ver o mundo azul”… o trabalho me fez atravessar a cidade e decidi fazer isso de bike… Nunca imaginei o quanto esta decisão seria transformadora para a minha vida… começo a ver o mundo com outros olhos, a cada quilometro pedalado vou curtindo paisagens e pessoas, vou desconstruindo estereótipos e preconceitos e me sentindo poderosa para fazer diferente,  para fazer um mundo melhor onde a tônica seja o respeito e a tolerância!
Desacelerando para amar…

Quem ama não tem pressa, pois cada vez que olha o ser amado, não se cansa e percebe sempre um novo e encantador detalhe. Assim é com a cidade. Ignoramos na correria do dia a dia suas curvas e esquinas, suas árvores e seus pássaros…sua gente…temos pressa e a pressa cega nossos olhos e consome qualquer resquício de poesia em nossas veias. Eis que surge a bike, capaz de fazer mágica: de garantir pontualidade e, ao mesmo tempo, de fazer desacelerar. Capaz de revelar toda a beleza de nossa cidade, de nossos trajetos cotidianos…

Há alguns anos atrás coordenei um projeto cuja pretensão era a de resgatar o sentimento de pertença das pessoas em relação a cidade e para isso se propunha a colocar uma intervenção artística em cada ponto da cidade que andava esquecido. Quando preparei a relação dos possíveis locais, relatando a importância de cada um, a surpresa foi geral: “como conheces tanto da cidade?” “ando de bike” – respondi, com a tranquilidade de quem saboreia o vento na face todos os dias e está sempre em movimento, ao invés de ficar presa em um monte de lata (o que chamam de carro!), em um engarrafamento que não tem mais qualquer lógica.

Porto Alegre ainda tem poucos quilômetros de ciclovias, mas muitos Km para amar e revelar as belezas da capital. Fora isso, ainda é possível seguir outros roteiros que revelam todo encanto da capital gaúcha e encontrar pelo caminho lugares que acolhem e incentivam ciclistas.

Definitivamente, é preciso desacelerar para amar! Como é bom se demorar… flertar com a cidade e conhecer sua geografia…como é bom flertar com a vida…fazer mil vezes o mesmo caminho, viver mil dias – ou mil e uma noites – e surpreender-se sempre com um novo detalhe. Isto vale para todo os amores…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s