Porque eu quero mudar o mundo

Confesso: eu quero mudar o mundo! Para chegar a esta afirmação, com todas as letras e sem rodeios, não foi fácil… Aliás eu achei que era um jogo perdido e, de repente, como que num passe de mágica, eu percebi que o placar, ainda que parecesse adverso era “tri” favorável…

0 X 0  – Quando eu era criança, odiava os dias de chuva: eles eram para mim como uma sentença eterna de reclusão, sinônimo de tristeza. Esta antipatia me acompanhou até o final da adolescência, quando os dias seguidos de chuva pareciam multiplicar a espera por notícias do príncipe encantado que prometera um postal de Hong Kong. Felizmente o postal chegou, desfez-se a nuvem, veio o sol, o príncipe voltou para meus braços cheio de saudades… e com a natureza aprendi que a chuva – até então meu desafeto  – era parte importante para multiplicar a vida e fazer nascer flores, frutos e sentimentos. Esta descoberta me fez entender que o desafio deveria ser saber brilhar, e não condicionar minha alegria e meus sorrisos a presença do sol… com isso, ganhou força o sonho de mudar o mundo. Um sonho é uma semente.

1 X 0 – Depois de muitos anos – e planos!  – e depois de muitas tentativas desta luta inglória, brigando com Deus e o Diabo, movendo mundos e fundos em verdadeiras cruzadas em nome de minhas crenças, resolvi entregar os pontos e seguir a máxima de que a mudança do mundo começa pela mudança da nossa própria vida. Adotei então a tática do “seja a mudança que você quer no mundo”… Neste exercício, eu encontrei meu brilho. Sim, eu comecei a brilhar! Mas me dediquei tanto as minhas próprias vivências que fui ficando cada vez mais distante do mundo que eu queria mudar. Fiquei praticamente só. E assim ninguém muda nada. O “só” não existe. O sonho-semente estava plantado, e bem escondido na escuridão da terra, como se não houvesse nada lá…

2 X 0  – Há alguns anos atrás, pedalando com um amigo do coração que compartilha e cultiva ideais e  valores de vida muito parecidos com os meus, ele me confidenciou que escutava com frequência que devia desistir de mudar o mundo. Nossos parâmetros de sucesso são diferentes, nossos indicadores são outros…e a cobrança da sociedade é inevitável. Ninguém entende por que a gente escolhe o caminho mais difícil. Ele me perguntou o que eu achava. Justamente para mim?! Ele despertou um gigante adormecido… Eu contei que vivia o mesmo dilema. E pensei em voz alta: “se eu desistir, se tu desistires, estamos perdidos…”. Hoje eu completaria: estamos perdidos – vamos perder nosso brilho. E sem luz própria, será preciso esperar pelo sol. Será mais sofrido viver em um mundo que não acreditamos, do que a dor de travar batalhas homéricas pelos nossos sonhos.

Eu e meu amigo combinamos de não desistir. E o sonho-semente ganhou força para pensar em sair da terra e ganhar horizontes…

3 X 0 –  Em minha presunção de ser espada justiceira, até mesmo nos ossos dos ofícios, ganhei uma amiga, que mais tarde me incentivou a assumir um incrível desafio profissional, praticamente comparável ao sonho maravilhoso e insano de mudar o mundo. E diante das sombras desta batalha, o questionamento voltou com força total: será que eu devo manter este desejo de transformação? Lembrei de todas brigas que já comprei, de todas renúncias, dos rios de  lágrimas, dos olhos inchados…e todas as conquistas incontestáveis que ninguém me rouba! Me enchi de entusiasmo: o sonho semente agora tem raízes e ensaia as primeiras folhas.

Game Over – Um é pouco, dois é bom, três é demais! Se o dilema começou no singular, hoje é plural e isso muda tudo. Isso muda. E eu quero mudar o mundo. Assumo. Não nego. Não me entrego. No plural o sonho-semente não é nem mais sonho, nem mais semente: é realidade.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s