Conexões

Os melhores sonhos são aqueles que a gente não compra na padaria, mas vai construindo e saboreando metro a metro, com aquele friozinho na barriga – que quer nos convencer do impossível – com aquele disparar do coração – que nos leva adiante e mostra que é real…
E assim eu cheguei no topo do Morro da Borussia com minha bicicleta em plena noite e com um vento que desarma o corpo, vi da noite surgir o dia…
A noite mal dormida, a excitação de bons desafios, os porquês, tudo ficou para trás levado pela energia avassaladora da chegada do astro rei…a vida transbordando por todos os poros, caminhos abertos para conexões de vida….com duas rodas fui deslizando por novos caminhos, sentindo os cheiros e chamados da natureza…
Os infinitos tons de verde se misturando com a poesia das curvas e de horizontes de pura vida. Cada pedalada é uma descoberta e também um reencontro, é bom percorrer o caminho sem pressa, se permitindo explorar também os sabores da natureza, que se oferece, radiante e deliciosa como uma moita de framboesas. É bom chupar cana e conversar com cabras, escutar o barulho d’água e buscar pela fonte, assim como quem procura um tesouro…
E foi na cascata que vieram as instruções – simples assim como quem vive do indispensável da vida: “Na escola, dobre a direita… quando a estrada acabar, passe pela ponte e em seguida pegue a esquerda. Qualquer dúvida, é só perguntar pela igreja da Festa do Feijão”. Para nós que vivemos na cidade cheia de números, senhas e com mil e uma referências parece meio insólito e improvável encontrar o que se quer de forma tão simples…
Antes de seguir a trip, é sempre bom se energizar… afinal, como renegar o chamado da cachoeira que transborda vida? Água que limpa, purifica, recarrega….água que se transforma em espuma numa eterna celebração? Sem pensar muito, gelei meu corpo e tive o privilégio de assistir de camarote esculpido na rocha e forrado de limos – de dentro da queda d’água toda a infinita grandiosidade da mãe natureza, com suas criativas manifestações… cada instante é gratidão….
Na noite surge o dia… com uma energia que transborda todo ser…e preciso se deixar ventar….
Conexões… lembro de outro momentos que a bike que levou para ver a chegada do astro rei: no pico da bandeira…360 graus de pura vida…ou quando sai na noite escura do Caribe para ver o sol nascer no farol, na ponta da ilha de Aruba e depois me refresquei no mar junto com pelicanos….
Conexões… fico lembrando de um filme, na qual a protagonista com o toque de sua mão é capaz de rever toda história e todo sofrimento da humanidade e penso na minha própria história. Se eu tivesse o mesmo poder, com certeza verteriam lágrimas, mas sem dúvida os sorrisos as sucederiam com gratidão, pois as bênçãos e as lições até agora foram infinitamente maiores do que o sofrimento. E a viagem segue, “pedaleando contra el viento”…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s